Contemporary & Practical Neurotogy é o novo livro de C.F. Claussen  em colaboração com B. Franz, que acaba de ser editado pela Solvay Pharmarceuticals.
A obra começa por uma revisão de noções básicas de anatomia e fisiologia, análise do conceito de neurootogia como disciplina relacionada com os sentidos da visão, audição, equilíbrio, paladar e olfacto. Passa em revista os métodos utilizados, muitos deles originais, e que evoluíram graças ao seu empenho. Finalmente, faz uma revisão dos principais procedimentos terapêuticos, médicos e cirúrgicos.
C.F. Claussen é uma personalidade ímpar na área da Otoneurologia. Professor Jubilado da Universidade de Wurzburg, edificou o NES (Neurootological and Equilibriometric Society) sedeada em Bad Kissingen, sociedade que logrou obter discípulos em todo o mundo, os quais acorrem às reuniões anuais que se realizam alternadamente na Alemanha e no estrangeiro. Homem de cultura, líder, visionário, chefe-de-escola, poliglota, artista plástico (é responsável por todas as ilustrações do livro), a sua inquietação científica tem-no levado a explorar sempre novos caminhos, onde deixa a sua marca.


Trata-se de uma obra que reúne o relato das suas inovações, conceitos e filosofia, dispersos por inúmeras publicações e editadas ao longo da vida: a borboleta que foi a primeira representação gráfica ortogonal das provas calóricas; uma prova rotatória (RIDT); a Cranio-corpo-grafia, largamente utilizada em Portugal com registo fotográfico e mais recentemente recorrendo a ultra-sons (USCCG); o NEFERT (Neck Flexion Extension Rotation Test) para avaliação das diferenças entre a cabeça e o tronco; o LOLAVHESLIT (longitudinal, lateral, vertical Head-Sliding-Test) como um teste vestibulo-espinhal, baseado no esquema dos movimentos voluntários; o NODEC importante base de dados em que se procura quantificar e comparar a vertigem e sintomas relacionados; e a HUSPATRAC que fornece imagens 2-D, 3-D e 4-D e combina os dados da CCG por ultrasons com a análise informática das posições do corpo durante a prova de Unterberger e Romberg ou com outras posições da cabeça, método que poderá ter aplicação em domínios como a psiquiatria e neurologia ou mesmo em ensaios clínicos.


Além destas técnicas são passados em revista outros métodos para avaliação dos potenciais evocados vestibulares e da função otolítica, a stress-electrococleografia, realizada em condições de aumento da pressão lntracraniana que aumentarão a sensibilidade de SP/AP e a LORETTA (Low resolution brain elecritic tomography).


VG