De 27 a 29 de Julho 2018, decorreu em Bogotá, Colômbia, a Reunião Anual da "Fundación Iberoamericana de Neuro-Otologia (FINO)", presidida pelo Dr. Sergio Carmona. Convidado de Honra, Dr. Jorge Kattah, Chefe do Departamento de Neurologia da Universidade de Illinois- USA. Entre os numerosos palestrantes, primeiras figuras da neurootologia mundial, destacamos David Zee, Newman Tocker, Nicolás Pérez, Giacinto Asprella, Pedro Mangabeira,  e Zuma e Maia (a quem foi atribuído o prémio de melhor trabalho científico do congresso).
 
Os temas centrais do programa foram o Papel do cerebelo na vertigem, Farmacologia da vertigem, Ataxia, Síndrome vestibular agudo, AVC e vertigem, vHIT e VPPB atípica. Foi também incluído no programa um Curso Básico de REHABILITACIÓN VESTIBULAR.
 
De referir, finalmente, que a organização do próximo evento em 2020 foi entregue ao Prof. Nicolás Pérez, que terá como vice-presidente o nosso compatriota José Carlos Rosmaninho Seabra.
 
 

Entre 25 e 26 de maio de 2018, realizou-se em Peniche o Congresso Anual da APO, organizado pela Dr.ª Conceição Monteiro e coordenado pelo Drs. Pedro Araújo e Maria Manuel Henriques.

 
Reunião muito concorrida, teve na figura do Prof. Hermínio Pérez Garrigues o seu Presidente de Honra. Foram palestrantes convidados os Profs. David Zee (Johns Hopkins Hospital), Nicolás Pérez (Clinica de Navarra/Madrid) e ainda vários palestrantes portugueses, conforme programa anexo.
A mesa-redonda sobre Enxaqueca Vestibular foi, como é habitual, um debate que resumiu as intervenções e temas abordados na Reunião de Inverno. Moderada pelo Dr. João Lemos do CHUC, contou com a participação de neurologistas e otorrinolaringologistas.
 
Na sequência desta mesa-redonda foi distribuído entre os participantes o Rapport da última Reunião de Inverno.
Um Curso Satélite sobre Abordagem Clínica do Doente com Vertigem (Prof. D. Zee) encerrou os trabalhos científicos. Incluiu uma sessão de Treino Prático, onde intervieram vários participantes, nomeadamente Conceição Monteiro, Leonel Luis, Maria Manuel Henriques, Pedro Araújo, Rosa Castillo e Zuma e Maia. 
De destacar também a apresentação de comunicações livres e discussão de posters. 
 
Veja ainda:
 
 
 
 
 

A Reunião de Inverno da APO teve lugar no dia 24 de Fevereiro em Viana do Castelo, no navio hospital Gil Eanes e o tema foi ENXAQUECA VESTIBULAR.
 
Resumo
 
A Profª Isabel Pavão Martins apresentou a definição, critérios de diagnóstico e a clínica desta entidade clínica. Referiu que a Sociedade Internacional de Cefaleias e a Sociedade Bárány chegaram a acordo quanto aos critérios de diagnóstico da enxaqueca vestibular que se ilustram abaixo.
 
 
Após caracterizar cada um dos sintomas do quadro clínico desta entidade referiu que a sua apresentação é muito variável entre os diferentes indivíduos em vários aspectos como a duração das crises, relação temporal entre a cefaleia e a vertigem, tipo de aura, etc.. No entanto o diagnóstico é baseado nos critérios clínicos apresentados acima.
De seguida o Dr. Paulo Coelho falou sobre a epidemiologia e a fisiopatologia. Mostrou que a prevalência da enxaqueca vestibular na população é de cerca de um por cento e 3 vezes mais frequente em mulheres. É uma das 10 maiores causas de abstinência laboral.
A fisiopatologia da enxaqueca ainda não é totalmente compreendida mas parece que existe uma hiperexcitabilidade de alguns neurónios corticais e uma sensibilidade aumentada dos doentes a determinados estímulos (hormonais, stress, movimento, etc.). A activação neurogénea do sistema trigeminovascular libertará vários neuropeptídeos vasoactivos que provocarão uma resposta inflamatória meníngea estéril. Alguns sintomas labirínticos poderão ser devidos à mesma activação neurogénea do sistema trigeminovascular que inerva também os vasos do ouvido interno.
A Dra. Sandra Costa abordou os exames auxiliares de diagnostico, tendo salientado que o seu papel muito importante no diagnóstico diferencial desta patologia com outras doenças vestibulares.
A Dra. Maria Manuel Henriques apresentou o tema “Enxaqueca vestibular e Doença de Meniére” e a Dra. Margarida Amorim “Outros diagnósticos diferenciais”, tendo ambas referindo que na enxaqueca vestibular os sinais e sintomas apontam para patologia central enquanto o Dr. Carlos Andrade abordou o tratamento da enxaqueca vestibular dividindo-o no tratamento da crise aguda e no tratamento profiláctico. No tratamento agudo deve ser ponderado o uso de triptanos, analgésicos / anti-inflamatórios de reguladores do transito gastrointestinal. O tratamento profiláctico deve ter duas abordagens, as medidas gerais e diatéticas e o tratamento farmacológico, no qual podemos contar com diferentes grupos de fármacos, dentre os quais os bloqueadores beta, os antiepilépticos, os antidepressivos e os bloqueadores dos canais de cálcio. Realçou que ainda são necessários estudos mais aprofundados para estabelecer o tratamento ideal para cada situação clínica. 
Para finalizar a manhã o Dr. João Pedro Vieira apresentou o tema “enxaqueca vestibular na criança” realçando as suas particularidades neste grupo etário e a sua forma particular de tratamento.
 
No período da tarde assistiu-se a uma conversa muito interessante entre o Prof. Leonel Luís e a Prof. Isabel Luzeiros sobre as perspectivas do ORL e do Neurologista sobre esta patologia que foi muito viva e enriquecedora.
 
Este tema será o tema do próximo Raport da APO que será distribuído no Congresso Nacional.

O “18th International Symposium on Inner Ear Medicine  and Surgery” decorreu entre 17 e 24 de Março, como habitualmente na cidade de Zell im Zillertal, Austria.
 
Organizado pela Prosper Meniere Society, tem como director e principal mobilizador John Dornhoffer, reconhecido otoneurologista, que  esteve presente na Reunião Anual da APO de 2016.
Todos os anos é distinguida uma figura do âmbito otoneurológico internacional, que recebe a “Gold  Medal Honor Award “da sociedade e participa  ativamente na Reunião, com palestras  e moderação de debates, ao longo da semana de trabalho. 
 
Entre as figuras distinguidas ao longo de anteriores Simpósios  destacam-se pela sua reconhecida dimensão mundial Georges  Portman, Georges Shambaugh Jr.,William F.House, Michael Portman, Howard House, Ugo Fisch, Michael Paparella, Derald Brackmann, John J.Shea Jr., I.Kaufman Arenberg, Lloyd B.Minor e Ian Curthoys.
O galardoado deste ano foi Joel A.Goebel do departamento de ORL da Washington University School of Medicine  in St. Louis , Missouri, USA. 
 
A reunião deste ano contou com a presença de participantes de 18 Países representando todos os cinco continentes. A comitiva Portuguesa foi constituída por 3 participantes, tendo o Dr. Pedro Araújo apresentado um trabalho intitulado “ The Skull Vibration - Induced Nystagmus Test- What’s New About It”.
 

 

 
 

  Em 24 de Fevereiro realizou-se a Reunião de Inverno de 2018 da APO, com a particularidade de ter decorrido no navio Gil Eanes, atracado em Viana do Castelo. O tema foi Enxaqueca Vestibular, no qual otorrinos e neurologistas debateram os aspectos mais relevantes e controversos e que servirá, como é habitual, de tema principal para o próximo Congresso. O principal organizador foi o Prof. Nuno Trigueiros.

Veja o Programa

Veja as fotos

Veja o Livro dos Resumos da Reunião

Faça-se membro

Faça-se membro
e junte-se à equipa!