A missão fundamental da nossa Associação é a promoção da cultura científica e tecnológica na área da Otoneurologia. Foi com este objetivo que organizámos a nossa reunião anual a decorrer nos próximos dias 4, 5 e 6 de Junho no Grande Real Santa Eulália Hotel em Albufeira / Algarve.
Apesar da multiplicação de reuniões, encontros e jornadas, acreditamos que o programa da nossa reunião possa reforçar e estimular a diferenciação e a qualificação de todos os interessados pela otoneurologia.
Ao longo destes dias de trabalho, palestrantes nacionais e internacionais, estarão connosco transmitindo-nos os seus conhecimentos e partilhando a sua experiência, o que certamente muito nos enriquecerá, tornando esta reunião um fórum de discussão e de convívio para aqueles que se dedicam à Otoneurologia.
Sendo a multidisciplinaridade uma condição para uma prática clínica de qualidade, sentimos a necessidade  de convidar outros profissionais  - audiologistas - que participarão no painel sobre avaliação vestibular e audiológica em implantes auditivos.
Os temas escolhidos para este ano  vão desde os acufenos à abordagem medico-cirúrgica da surdez unilateral, passando pelo envelhecimento em otoneurologia, implantes vestibulares, nistagmo vibratório e tratamento farmacológico da vertigem. Com estes temas procurámos ir de encontro às solicitações dos mais jovens interessados nesta área.
A nossa Associação tem um passado, um presente e um futuro. Muito já se fez, mas muito mais haverá para fazer .  Apesar dos tempos difíceis que atravessamos, há que olhar com confiança para o futuro, apostando na formação das novas gerações, para a continuidade da Otoneurologia.
Tal como já referimos  a promoção da ciência é a missão fundamental da Associação Portuguesa de Otoneurologia, sendo fundamental para o desenvolvimento das sociedades modernas e o bem-estar dos cidadãos. Com esta reunião esperamos contribuir para esse objetivo.

Até dia 5 de Junho, no Algarve!

Conceição Monteiro

Ao longo do difícil ano de 2014 a Associação Portuguesa de Otoneurologia e os seus associados desenvolveram diversas atividades, que muito nos orgulham e nos permitem acreditar numa desejada continuidade em 2015.

O Site da APO, sob a direta responsabilidade do Dr. Fernando Vaz Garcia, apresentava à data de ontem, mais de quatro dezenas de citações no seu livro de honra, curiosamente na sua maioria de colegas estrangeiros, oriundos essencialmente de Espanha, França, Brasil e Argentina.

O seu “layout” foi atualizado, tornando a sua utilização mais intuitiva e consequentemente facilitada, sendo os seus conteúdos, permanentemente revistos e atualizados, revelando-se deste modo um ótimo instrumento de trabalho a todos aqueles, sócios e não sócios, que têm o privilégio de o consultar. Recentemente o site foi enriquecido com a atualização do Curso por E- Learning sobre “Exploração Funcional da Vertigem”, da responsabilidade na área médica do Drs. F. Vaz Garcia e José Tavares, o que potencializou o aumento de procura pelo mesmo.

A APO com o objetivo que lhe compete, de promover o debate e atualização de conhecimentos sobre temas Otoneurológicos, entregou a organização da sua Reunião Anual no ano de 2014, aos Drs. Pedro Araújo do Hospital da Luz e Leonel Luís do Hospital de Santa Maria, figuras incontornáveis da Otoneurologia nacional e internacional. Como novidade neste evento, que se realizou no Algarve no passado mês de Junho, os participantes da Reunião tiveram a possibilidade de frequentar um Curso de Otoneurologia, pós-congresso, com a participação de colegas nacionais e estrangeiros. Este evento constituiu uma ótima oportunidade para a troca de conhecimentos entre os cerca de 200 participantes, através das palestras e mesas redondas, onde participaram colegas nacionais e internacionais, numa dinâmica e convívio dignos de registo.

Com já vem sendo habitual, realizou-se em Fevereiro de 2014, no Eco Hotel em Évora, a VI Reunião de Inverno da APO, com a organização a cargo da Dr.ª Conceição Monteiro.

Com o intuito de continuar a aproximação efetiva aos colegas Neurologistas, optou-se por um tema que fosse comum às duas especialidades, recaindo essa escolha no” Síndrome Vestibular Agudo”. A Reunião revelou-se um sucesso tanto no aspeto científico, como no relacionamento entre as duas especialidades, muito contribuindo para isso, o belíssimo trabalho de preparação e de efetivação no terreno, executado pela sua organizadora.

Desta Reunião resultou um “Rapport” sobre o tema da mesma, feito em conjunto pelos colegas Neurologistas e Otorrinolaringologistas, que foi distribuído pela APO em colaboração com o Laboratório Abbott, aquando da mesa redonda subordinada a este tema, que teve lugar durante a Reunião Anual da APO.

No último ano ocorreram diversos eventos Internacionais com relevância Otoneurológica, que contaram com a presença de elementos da APO, entre os palestrantes.Destacamos entre outros ,  XXVIII Barany Society Meeting (Buenos Aires-Argentina), 16th International Symposium On Inner Ear Medicine and Surgery (Zell Im Zillertal- Áustria) , Congresso anual da SBORL (Porto Alegre- Brasil), Congresso anual da SFORL, Paris-França), Congresso anual da SEORL (Madrid-Espanha), .

Gastaríamos de publicamente saudar os colegas Drs. Fernando Vaz Garcia, Leonel Luís, Pedro Araújo, Vítor Correia da Silva, Rosmaninho Seabra, Rosa Castilho e Pedro Escada, pelas suas participam nesses eventos, no que ela significa de reconhecimento pela qualidade da Otoneurologia Portuguesa.

Por outro lado, diversas iniciativas organizados em Portugal, por elementos da APO /ou com o seu patrocínio, contaram com grandes figuras do âmbito da Otoneurologia Mundial. Michael Stupp, Dario Yakobino, Sergio Carmona, Francisco Zuma e Maia, Herminio Perrez Garrigues, Sotto Varela e Alain Semont fizeram parte do grupo de ilustres figuras, que connosco conviveram, através  dessas Reunioes Cientificas .

Ao longo deste atípico ano económico, pudemos ainda continuar a contar com vários apoios da Indústria o que muito agradecemos, compreendendo o esforço suplementar que isso exigiu. Esperamos que a participação nos eventos da APO em 2014 tenha sido muito proveitosa, desejando melhorar e intensificar futuras presenças em 2015.

Um comentário mais para o Laboratório Abbott, que ao longo dos anos se tem mantido fiel como Sponsor Major dos eventos organizados pela Associação Portuguesa de Otoneurologia. Bem hajam por isso.

O ano de 2015 surge assim, e legitimamente, como um ano de grande responsabilidade para manter e, se possível, melhorar, tudo o que de bom aconteceu em termos Otoneurológicos nacionais.

Os responsáveis organizativos pelos próximos eventos da APO já estão escolhidos, sendo a primeira atividade de 2015, a Reunião de Inverno da APO, subordinada ao tema Otoneurologia e Envelhecimento e  que terá lugar em Angra do Heroísmo, cidade Património Mundial.

Dando continuidade ao intercâmbio desejado entre Otorrinolaringologistas e Neurologistas, este evento contará com a presença de colegas de ambas as especialidades, prevendo-se cerca de 20 intervenções e consequente discussão sobre o tema escolhido, elaborando-se posteriormente o habitual ́ ́Rapport`` que será distribuído na Reunião Anual da APO.

Seguir-se-ão, em Março a Reunião Ibérica de Otoneurologia em Lisboa e em Junho de 2015, a Reunião Anual da APO.

Contamos como sempre com todos os Sócios da APO para tornar a realidade de 2015, ainda mais interessante e participativa.

Mãos à obra!

Votos de Boas Festas e um Grande e Feliz 2015, são os desejos da APO.

João Gabriel Soares Martins

Estamos quase a chegar ao momento da Reunião Anual da Associação Portuguesa de Otoneurologia que este ano decorrerá nos dia 20 e 21 de Junho próximo.
É a primeira reunião magna da Associação na vigência dos actuais Corpos Sociais.
Dificuldades várias em termos organizativos fizeram com que o trabalho para a levar a efeito fosse um pouco mais complicado já que nova Direcção implica novos elementos, novas sensibilidades e novos desafios.
A nossa promessa de manter a APO como organização que reúna os interessados na área da Otoneurologia nos mais variados aspectos deu-nos ânimo para chegarmos a esta fase. A reunião está pronta e organizada. O programa está acabado e felizmente podemos contar com nomes importantes da Otoneurologia tanto nacional como internacional que quiseram aceder ao nosso convite.
O curso satélite, novidade este ano, está pronto e com programa muito sedutor e prático.
O trabalho desenvolvido recaiu sobre os ombros de elementos da actual Direcção que de forma abnegada conseguiram levar por diante a primeira realização deste colectivo, o que não é verdadeiramente fácil por falta de histórico.
Esperamos que os interessados nesta área se sintam motivados, pelos temas que vos propomos e pelos prelectores que chamámos para nos falarem, quer sejam experientes quer sejam somente iniciados. É especialmente para a nova geração que vai grande parte da nossa atenção. É a estes últimos, que queremos seduzir para a área que nos interessa e que é causa muito frequente do sofrimento daqueles que nos procuram.
Esperamos por vós em Albufeira.


Pedro Tomé
Presidente da Associação Portuguesa de Otoneurologia

A reunião anual da Associação Portuguesa de Otoneurologia, decorreu nos passados dias 20 e 21 de Junho, no Algarve. Apesar do período difícil, de grandes restrições que atravessamos, a reunião foi um sucesso, com cerca de 178 participantes. Tivémos a submissão de cerca 40 trabalhos para apresentação como comunicações livres e cartazes e a presença de 12 expositores.

A reunião anual é o principal ponto de encontro dos seus sócios e dos vários intervenientes na área da Otoneurologia, pretendendendo ser transversal às diferentes especialidades interessadas, e um estímulo à participação e  aproximação de novos interveniente para este campo.

Para tal elaborámos um programa que fosse apelativo tanto a Otorrinolaringologistas como a Neurologistas, tanto para especialistas como para internos em formação. Com este intuito foi ainda organizado um curso satélite, com o título de “Abordagem do Doente com  Vertigem” que, contou com cerca de 28 participantes, onde foi discutido, desde a anamnese à abordagem diagnóstica do doente com vertigem, ao tratamento da vertigem posicional.

O tema principal da reunião, foi a síndrome vestibular agudo, prolongamento natural da reunião de inverno, debatido ao longo de uma conferência por Neurologistas e Otorrinolaringologistas. Foram ainda debatidos conceitos do quotidiano, como as Emergências em Otoneurologia ou as novas “guidelines” de abordagem da Paralisia de Bell. Outro tema muito atual e premente que, foi também abordado, foram os aspecto médico-legais em Otoneurologia, cada vez mais do interesse de todos, com particular relevância para a responsabilidade civil médica e avaliação do dano corporal, e que, se reflectiu numa participação intensa da plateia, com diferentes questões a serem colocadas, reflectindo tanto o interesse, como semelhanças e diferenças entre a medicina pública e privada.

Tivémos a felicidade de contar com 21 palestrantes nacionais e 5 internacionais de reconhecido mérito, que partilharam a sua experiência a o longo de 7 conferências. Contámos com a participação do Dr Dario Yacovino e Dr Sérgio Carmona, ambos neurologistas, que abordaram respectivamente, a abordagem às alterações oculomotoras, tratamento da vertigem posicional do canal superior e topodiagnóstico. O dr. Zuma e Maia falou-nos da avaliação vestibular de pilotos de aviação e o dr RegisNouvian, de neuropatia auditiva.

Em conclusão, apesar de uma organização que se revelou laboriosa e difícil de levar a bom termo, pensamos que o saldo final é manifestamente positivo, e esperamos que tenha agradado a todos os que nela participaram. A todos os que vieram ao Algarve, o nosso muito obrigado e esperamos vê-los para o ano.

Até para o ano, na reunião de 2015.

Pedro Araújo

Espero que desta vez é que tenha sido, e que os neurologistas se tenham aproximado, definitivamente, da nossa associação, já que esta se aproximou deles. Na verdade, na última reunião de Inverno, ocorrida em Évora, cerca de um quarto dos participantes eram neurologistas. E quanto a mim, foi uma reunião muito bem sucedida. Contribuiu para isso, para além da excelente organização, o tema escolhido, síndrome vestibular agudo, capaz de interessar, tanto os otorrinolaringologistas, como os neurologistas. Embora ciente de que os primeiros, porque as causas de disfunção da via vestibular, no fundo o elo que une as duas especialidades, são, primordialmente, periféricas, depois porque a investigação cócleo-vestibular é por eles realizada, terão sempre um papel primordial na nossa associação, o envolvimento dos segundos traz a experiência vivida das patologias que envolvem a “segunda parte” da referida via.
No nosso país, ao contrário de outros, é reduzido o interesse dos neurologistas pela otoneurologia, tal como o é para, por exemplo, pela neurooftalmologia. E, no entanto, estas duas sub-especialidades estão intimamente ligadas, anatómica, fisiológica e patologicamente, com o sistema nervoso, e o neurologista tem de lidar, “diariamente”, com elas. Também não será de menosprezar a tentativa de captar mais otorrinolaringologistas para a nossa “causa”. Urge, por isso, tentar mudar este “destino”.
A APO pode ter um papel importante. Primeiro, continuar o caminho agora re(iniciado), através da escolha de assuntos do interesse conjunto dos neurologistas e otorrinolaringologistas para as suas reuniões científicas, e facilitando as respectivas,  presenças nas mesmas. Depois, agir junto das sociedades das duas especialidades, incentivando o intercâmbio de temas (e de médicos) de interesse mútuo nas respectivas reuniões científicas. Finalmente, incentivar os respectivos Colégios da Ordem a incluir nos estágios dos internos das duas especialidades o de otoneurologia, no caso dos dos neurologistas num centro hospitalar onde a investigação funcional cócleo-vestibular seja realizada.
Aproveitemos esta “onda” para a surfar com a habilidade suficiente para que não percamos o entusiasmo de “voltar para o mar”, e o possamos transmitir a novos “praticantes”.

José Pimentel
Neurologista
Vice-presidente da APO

Faça-se membro

Faça-se membro
e junte-se à equipa!