Após o congresso anual da nossa Associação que se realizou nos dias 26 e 27 de Maio no Grande Hotel do Luso, no qual teve lugar a eleição para os corpos gerentes do próximo triénio, quero agradecer à direção anterior na pessoa do Dr. Pedro Tomé o trabalho desenvolvido em prol da Associação Portuguesa de Otoneurologia.

Neste primeiro editorial como presidente da APO, não posso deixar de agradecer a todos os que me incentivaram e ajudaram a tomar a decisão de me candidatar, nomeadamente os anteriores presidentes Dr. Gabão Veiga, Dr. Vaz Garcia e Dr. Pedro Tomé, bem como todos os colegas que comigo aceitaram este desafio que é grande, mas acredito, não será maior que a nossa vontade.

A APO foi fundada há 19 anos. Percorreu um caminho e  tem uma história de que todos nos devemos orgulhar. Assumo agora as minhas funções de Presidente com muita vontade de levar por diante um projeto em que me revejo e acredito.

O momento que o mundo e em particular o nosso país atravessam traz consigo um conjunto de preocupações que todos muito bem conhecemos, mas a APO não vai cruzar os braços e vamos trabalhar para permanentemente aumentar a qualidade de tudo o que se faz. Para isso é imprescindível o envolvimento de todos e queremos que os mais jovens se interessem pela Otoneurologia e colaborem com a Associação. Só uma construção conjunta do caminho a seguir se traduzirá num sentimento de pertença e consequentemente numa maior participação. Temos todos de dar mais e exigir o melhor de cada um de nós, adaptando-nos à vertigem da mudança do mundo em que vivemos.

Neste sentido e tal como enunciado no nosso manifesto eleitoral as principais linhas orientadoras da nova direção serão consolidar e projetar, sendo o nosso principal objetivo certificar a Otoneurologia como subespecialidade.

A formação de internos e o seu enriquecimento curricular será pois um aspeto importante do nosso projeto. Para tal continuaremos a incentivar a participação nas nossas reuniões e a produção de trabalhos científicos, os quais serão, como é hábito, sujeitos a concurso e os premiados publicados no site.

Estabelecer protocolos de colaboração com outras associações científicas nacionais e internacionais,renovar e dinamizar o site oficial tornando-o o principal veículo de comunicação da Associação com os associados e com a comunidade científica são outros dos objetivos desta equipa, bem como manter a dignidade e qualidade científica das nossas reuniões.

Não nos vamos acomodar com o que já foi conseguido, temos consciência que atingir estes objetivos não é uma tarefa fácil, mas à equipa que comigo tomou posse ninguém lhes regateia mérito, qualidade de trabalho e profissionalismo que irão colocar ao serviço da APO.

A medida do êxito será conseguirmos ter daqui a três anos uma Associação Portuguesa de Otoneurologia mais próxima das nossas ambições.

A  APO necessita do contributo de todos.

Contamos convosco!

Conceição Monteiro