A reunião anual da Associação Portuguesa de Otoneurologia, decorreu nos passados dias 20 e 21 de Junho, no Algarve. Apesar do período difícil, de grandes restrições que atravessamos, a reunião foi um sucesso, com cerca de 178 participantes. Tivémos a submissão de cerca 40 trabalhos para apresentação como comunicações livres e cartazes e a presença de 12 expositores.

A reunião anual é o principal ponto de encontro dos seus sócios e dos vários intervenientes na área da Otoneurologia, pretendendendo ser transversal às diferentes especialidades interessadas, e um estímulo à participação e  aproximação de novos interveniente para este campo.

Para tal elaborámos um programa que fosse apelativo tanto a Otorrinolaringologistas como a Neurologistas, tanto para especialistas como para internos em formação. Com este intuito foi ainda organizado um curso satélite, com o título de “Abordagem do Doente com  Vertigem” que, contou com cerca de 28 participantes, onde foi discutido, desde a anamnese à abordagem diagnóstica do doente com vertigem, ao tratamento da vertigem posicional.

O tema principal da reunião, foi a síndrome vestibular agudo, prolongamento natural da reunião de inverno, debatido ao longo de uma conferência por Neurologistas e Otorrinolaringologistas. Foram ainda debatidos conceitos do quotidiano, como as Emergências em Otoneurologia ou as novas “guidelines” de abordagem da Paralisia de Bell. Outro tema muito atual e premente que, foi também abordado, foram os aspecto médico-legais em Otoneurologia, cada vez mais do interesse de todos, com particular relevância para a responsabilidade civil médica e avaliação do dano corporal, e que, se reflectiu numa participação intensa da plateia, com diferentes questões a serem colocadas, reflectindo tanto o interesse, como semelhanças e diferenças entre a medicina pública e privada.

Tivémos a felicidade de contar com 21 palestrantes nacionais e 5 internacionais de reconhecido mérito, que partilharam a sua experiência a o longo de 7 conferências. Contámos com a participação do Dr Dario Yacovino e Dr Sérgio Carmona, ambos neurologistas, que abordaram respectivamente, a abordagem às alterações oculomotoras, tratamento da vertigem posicional do canal superior e topodiagnóstico. O dr. Zuma e Maia falou-nos da avaliação vestibular de pilotos de aviação e o dr RegisNouvian, de neuropatia auditiva.

Em conclusão, apesar de uma organização que se revelou laboriosa e difícil de levar a bom termo, pensamos que o saldo final é manifestamente positivo, e esperamos que tenha agradado a todos os que nela participaram. A todos os que vieram ao Algarve, o nosso muito obrigado e esperamos vê-los para o ano.

Até para o ano, na reunião de 2015.

Pedro Araújo