Por: Marcela Rosana Maia da Silveira, Cristina de Freitas Ganança, Maurício Malavasi Ganança, Heloísa Helena Caovilla

Resumo:
Objetivo: determinar a prevalência do envolvimento bilateral simultâneo de um mesmo canal semicircular em pacientes com vertigem posicional paroxística benigna (VPPB). Método: Os prontuários de 2.345 pacientes consecutivos com hipótese diagnóstica de VPPB foram analisados, para determinar a prevalência do envolvimento bilateral simultâneo de um mesmo canal semicircular. Resultados: A VPPB bilateral monocanal ocorreu em 252 (10,9%) pacientes, com idade entre 39 e 81 anos (média de 59,0 anos), predominando no gênero feminino (63,5%). O comprometimento de canal posterior bilateral ocorreu em 9,9% dos casos de VPPB e em 92,5% dos casos de VPPB bilateral monocanal, por ductolitíase em 94,9% dos casos, por cupulolitíase em 4,7% e por ductolitíase de um lado e cupulolitíase do outro em 0,4%. O comprometimento de canal anterior bilateral ocorreu em 0,8% dos casos de VPPB e em 7,5% dos casos de VPPB bilateral monocanal, por ductolitíase em 84,2% dos casos e por cupulolitíase em 15,8%. O comprometimento do canal lateral bilateral não foi observado. Conclusão: O envolvimento bilateral simultâneo de um mesmo canal semicircular em pacientes com vertigem posicional paroxística benigna é incomum, com comprometimento do canal posterior por ductolitíase na maioria dos casos. Prevalência de anormalidades às provas calóricas com água e com ar em vestibulopatias periféricas crônicas.

Leia o artigo: http://www.actaorl.com.br/detalhe_artigo.asp?id=176